Tuberculose ainda Existe? Como posso me prevenir?

Dicas, Informativo
24 de março de 2017

Por

O que é a tuberculose?

A tuberculose é uma doença infecciosa e transmissível, causada por uma microbactéria, como a Mycobacterium tuberculosis. Ela afeta principalmente os pulmões, mas pode ocorrer também em outros órgãos do, como ossos, rins, meninges e olhos.

A tuberculose ainda existe no Brasil?

Anualmente, cerca de 10 milhões de novos casos de tuberculoses são notificados em todo o mundo, levando mais de um milhão de pessoas a óbito. Com o surgimento da AIDS, os casos de tuberculose resistente aos medicamentos se agravam ainda mais. No Brasil, todo ano, são cerca de 70 mil casos novos, com a ocorrência de 4,5 mil mortes relacionadas à doença. Entre as dificuldades para o controle da epidemia estão a falta de diagnóstico precoce e a baixa aderência ao tratamento completo, que é demorado.

Quais os principais sintomas da doença?

Os sinais e sintomas mais frequentes são: tosse, febre vespertina, suor noturno, emagrecimento e cansaço/fadiga. Em casos graves, o indivíduo com tuberculose apresenta dificuldade na respiração, eliminação de grande quantidade de sangue, podendo ocorrer dor torácica por comprometimento da pleura. Nos olhos, a forma mais comum de apresentação é a uveíte (inflamação da úvea, tecido vascular presente na íris e em estruturas como o corpo ciliar e a coroide, dentro dos olhos ).

Como pode ser transmitida?

A transmissão é aérea, a partir da tosse, espirro ou fala de doentes com tuberculose pulmonar ou laríngea. Recomenda-se que toda pessoa que apresente tosse por um período de três semanas, ou maior, seja investigado para a doença. A tuberculose não se transmite por objetos compartilhados.

Tuberculose pode ser curada?

A doença é curável e o tratamento está disponível gratuitamente no Sistema Único de Saúde (SUS). Os medicamentos devem ser ingeridos diariamente, sem interrupção e por um período mínimo de seis meses.

Para prevenir a doença é necessário:

  • Imunizar as crianças ao nascer com a vacina BCG, disponível gratuitamente no SUS.
  • Investigar e examinar os contatos das pessoas doentes.
  • Manter ambientes bem ventilados e com entrada da luz solar.

Responsável: Dra Luciana Lais | CRM: 84.316


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*