DIMINUIÇÃO DA CAMADA DE OZÔNIO E EXPOSIÇÃO AO SOL PODEM CAUSAR CATARATA E OUTRAS DOENÇAS OCULARES

16 de setembro de 2017

O olho humano é diariamente exposto a radiação ultravioleta proveniente da luz solar e algumas doenças oculares tem como fator de risco tal exposição, seja acumulada ao longa da vida ou na fase da infância/adulto jovem. Com a diminuição da camada de ozônio e o consequente aumento da irradiação ultravioleta, as pessoas tem maior risco de desenvolver algumas doenças oculares.

Tumores de pele nas pálpebras (carcinoma de células escamosas e carcinoma de células basais) e de superfície ocular na conjuntiva ou córnea (neoplasia escamosa de superfície ocular) são patologias associadas a exposição solar. O carcinoma de células escamosas tem como fator de risco a exposição solar cumulativa ao longo da vida, enquanto o carcinoma de células basais parece ter mais relação com a quantidade de exposição ao sol antes dos 20 anos de idade.  Seus sintomas podem ser discretos e até assintomáticos, portanto avaliação frequente pelo oftalmologista pode detectar precocemente um tumor de pele nas pálpebras ou na superfície ocular

Leia mais…


CIGARRO, NÃO. NARGUILÉ!

29 de agosto de 2017

Em tempos modernos abordaremos sobre os impactos do narguilé na nossa visão e como se proteger.

O Narguilé, uma forma de fumo amplamente usada na África e na Ásia há aproximadamente 400 anos, também tem uma popularidade muito alta sobre os jovens, que fazem seu uso como uma forma de socialização, uma vez que ele pode ser usado por um longo período de modo compartilhado, por poder acrescentar sabores diferentes e por ter um conceito errôneo difundido de que se trata de uma forma segura de fumar.

Como uma espécie de cachimbo de água, é utilizado para fumar tabaco e outras substâncias, e, ao contrário da crença popular, a água não filtra seus produtos tóxicos. O indivíduo é exposto a concentrações maiores de nicotina e à outras inúmeras substâncias tóxicas (monóxido de carbono, metais pesados) possíveis causadoras de câncer, doenças cardíacas, doenças pulmonares, afecções orais e também oculares. Além de existir o risco de transmissão de doenças contagiosas pelo fato de se compartilhar a mesma piteira.
Leia mais…


O TRATAMENTO DE ALTERAÇÕES DO COLESTEROL COM ESTATINAS PODE AUXILIAR NO TRATAMENTO DE DOENÇAS OCULARES?

08 de agosto de 2017

As estatinas são medicações já consagradas para o controle do colesterol em pacientes com dislipidemias (alterações dos níveis de gorduras no sangue). Além dos benefícios cardiovasculares, o controle do colesterol com estatinas tem importância no controle e prevenção de diversas doenças oculares. Elas agem bloqueando uma enzima que desempenha papel fundamental na produção de colesterol no fígado, a hidroxi-metil-glutaril-CoA redutase (HMG-CoA redutase). Se a HMG-CoA redutase está inibida, a produção de LDL (colesterol ruim) é atrasada, levando a um aumento de HDL (colesterol bom).
Leia mais…


ROTURAS RETINIANAS

05 de agosto de 2017

Roturas retinianas são rasgos que acometem todas as camadas da retina neurossensorial – composto por 10 camadas, situado no fundo dos olhos, responsável por captar a luz do meio externo – e são o principal fator de risco para os descolamentos da retina.

As roturas ocorrem com maior frequência na periferia da retina, geralmente por tração do vítreo (substância gelatinosa e transparente que preenche a cavidade ocular, cuja superfície encontra-se aderida à retina), denominado de descolamento do vítreo posterior. Pode ocorrer espontaneamente ou provocado por traumas.

Leia mais…


LUZ AZUL E SUAS CONSEQUÊNCIAS NA NOSSA VISÃO

27 de julho de 2017

A luz visível é muito mais complexa do que você pensa. A maioria das pessoas está ciente de que a luz solar contém raios de luz visíveis e também raios ultravioletas invisíveis, que podem bronzear ou queimar a pele. Mas o que muitos não sabem é que, a luz visível emitida pelo sol compreende uma variedade de raios de luz e de cores diferentes que contêm diversas quantidades de energia. Como a radiação ultravioleta, a luz azul visível – a porção do espectro de luz visível com os comprimentos de onda mais baixos e a mais alta energia – tem benefícios e perigos.

A luz solar é a principal fonte de luz azul, porém também há muitas outras fontes dessa iluminação, tais como as luzes fluorescentes, LED e as televisões de tela plana. Mais notavelmente, as telas de exibição de computadores, notebooks eletrônicos, smartphones e outros dispositivos digitais emitem quantidades significativas de luz azul.

Leia mais…


POLUIÇÃO, STRESS, SOL – A VIDA DO MOTORISTA PODE ACARRETAR TRANSTORNOS VISUAIS.

26 de julho de 2017

O motorista está sujeito a diversas situações no seu cotidiano, que podem prejudicar a saúde ocular, entre elas estão à poluição, stress e sol.

A poluição do ar na cidade está muito elevada, cerca de duas vezes a mais ao recomendado pela OMS (Organização Mundial de Saúde), principalmente nos dias secos, podendo afetar diretamente os olhos, pois através das poeiras e das pequenas partículas e impurezas suspensas no ar, ao entram em contato com os olhos, surgindo alergias oculares, irritações, lacrimejamento, ardor, prurido (coçeira), vermelhidão, olho seco e blefarite. Ocorre uma alteração da composição da lágrima e obstrução da glândula de meibomio, gerando um olho seco evaporativo, além de uma inflamação crônica da pálpebra.

Leia mais…


No dia do amigo faça uma homenagem, proteja seus olhos dos dispositivos eletrônicos e, ao invés de mandar um WhatsApp, escreva uma carta!

20 de julho de 2017

No mundo atual, smartfones, tablets e outros dispositivos eletrônicos se tornaram indispensáveis em nossa vida, nos conectando a todo momento. Entretanto, longos períodos de exposição podem ser prejudiciais à saúde ocular.

Descrevemos alguns dos problemas que podem ocorrer e dicas para corrigir:

 

  • Falta de lubrificação ocular

Quando ficamos muito tempo atentos aos dispositivos digitais (como trabalhar muitas horas no computador), os olhos ressecam, por diminuição do ato de piscar, podendo causar desconforto visual. O uso de lágrimas artificiais pode ser necessário. Um oftalmologista é recomendado para avaliação da lubrificação ocular!


Leia mais…


A rotina de exames pode prevenir doenças oculares

10 de julho de 2017

Dia da Saúde Ocular

A visão nos possibilita uma maior percepção das informações e um melhor relacionamento com o mundo à nossa volta.

Problemas de visão podem afetar interações sociais, contribuir com um maior número de acidentes além de, também, interferir no rendimento escolar e profissional. Sendo assim, preservá-la é, certamente, muito importante.

Há determinadas doenças que podem comprometer, temporária ou definitivamente, nossa visão, tais como:

Leia mais…


DIA MUNDIAL DA ALEGRIA – Os olhos transmitem sentimentos

07 de julho de 2017

20170501 blog

DIA MUNDIAL DA ALEGRIA

Os olhos são as “portas” para uma variedade enorme de informações e conhecimentos, pois só a visão recolhe mais de 75% de todos os dados que são processados e armazenados dentro do cérebro.
Ao contrário de outros órgãos, os olhos estão diretamente relacionados com o cérebro para uma área chamada de Córtex Visual, a qual é responsável também por processar sentimentos, por isso os olhos humanos tornaram-se capazes de expressar emoções e sentimentos, como: respeito ou supremacia, sinalizando interesse ou aversão, alegria ou tristeza, luxúria ou rivalidade.

Leia mais…


Quem não tem colírio usa óculos escuro

26 de junho de 2017

20170501 blog

As drogas ilícitas são agentes químicos que podem ter influência sobre o tamanho das pupilas e sobre os seus reflexos de contração (miose) e dilatação (midríase). Elas podem influenciar também o padrão de resposta pupilar à luz e,  a capacidade de ver de perto (acomodação).

Isso ocorre devido à interação dessas substâncias com neurotransmissores, que modulam nosso estado de alerta/vigília e controlam o diâmetro pupilar, regulando a entrada de luz nos olhos . O balanço entre os neurotransmissores principais, de dois tipos de sistemas do organismo (simpático e parassimpático), é o que, em última análise, determina a influência das drogas sobre o tamanho das pupilas.
Leia mais…